Ayrton Senna imortalizado em Portugal na sede do ACP

16
Ayrton Senna Imortalizado
Ayrton Senna | Foto ©Getty Images

Ayrton Senna, piloto brasileiro, que há 33 anos venceu o seu primeiro Grande Prémio de Fórmula 1 em Portugal, passa a partir de hoje a estar representado por uma escultura na sede do Automóvel Clube de Portugal (ACP).

Para Carlos Barbosa, presidente do ACP “a peça, em aço, recortada, ficará permanentemente na entrada e visa prestar homenagem ao maior piloto de todos os tempos”, que morreu em 01 de maio de 1994, na sequência de um acidente em Imola.

Por vontade da família e da fundação do piloto, o local escolhido para a colocação da obra foi a sede do Automóvel Clube de Portugal, que organizava o Grande Prémio de Portugal quando Senna alcançou o seu primeiro triunfo na Fórmula 1.

“A família e a fundação sabiam que Ayrton Senna tinha uma grande ligação a Portugal, inclusive o seu padrinho vive em Sintra, e quiseram que nós tivéssemos uma estátua a relembrar o piloto. E que não ficasse no autódromo, mas sim no ACP”, explicou.

A homenagem evocativa da primeira vitória do antigo piloto de Fórmula 1, ocorrida em 21 de abril de 1985, no Estoril, vai decorrer ao final da tarde de hoje, no ACP, e, além da cerimónia da inauguração da estátua, será ainda apresentado o livro “Senna – um herói moldado de alma, coração e aço!”.

Na mesma altura, os admiradores do piloto brasileiro Ayrton Senna poderão adquirir objetos relacionados com a sua carreira, como fatos de competição, camisolas, miniaturas dos carros que pilotou, bonés, porta-chaves e autocolantes.

“Ayrton Senna é uma referência em qualquer parte do mundo e ainda hoje se veem bandeiras do piloto em algumas provas”, disse Carlos Barbosa, considerando que o culto ao piloto brasileiro continua vivo e não só no Brasil ou em Portugal.

Resultado de uma parceria entre o ACP, a BB Editora e o Instituto Ayrton Senna, o novo livro sobre o piloto conta os seus principais feitos, nomeadamente a primeira vitória na Fórmula 1, obtida em 1985, no circuito do Estoril, e a conquista do tricampeonato mundial, ocorrida em 1991, no circuito de Suzuka, no Japão.

De acordo com Carlos Barbosa, o livro “Senna — um herói moldado de alma, coração e aço!” apresenta novas histórias e fotografias, que não saíram ainda nas obras já publicadas, uma vez que foi elaborado por familiares e pessoas chegadas ao piloto.

“O dia 21 de abril de 1985 está, para sempre, marcado na memória dos amantes da Fórmula 1. Naquele dia, Ayrton Senna, o piloto brasileiro mais vitorioso de sempre, conquistava a sua primeira vitória na categoria. Com 25 anos e debaixo de muita chuva, Senna pilotou o seu Lotus Renault 87T, preto e dourado, com maestria e venceu uma prova complicada”, lê-se num excerto do livro.

A obra faz ainda referência à situação critica na pista, que levou a que apenas nove dos 26 pilotos à partida chegassem ao fim, mas recorda que Ayrton Senna gostava de competir com chuva e que o piso molhado era a sua especialidade.

“Apesar do grau de dificuldade, a corrida foi liderada do início ao fim por Ayrton Senna. Contra tudo e contra todos, o piloto brasileiro abrira uma vantagem imensa para os seus concorrentes e após “infindáveis” 67 voltas e “intermináveis” duas horas de corrida, venceria de forma brilhante o Grande Prémio de Portugal”, lê-se.