Temos seguido de perto a mais recente parceria entre a Escola José Estevão, a Lusogolfe e o Minigolfe da Costa Nova, intitulada de “Onda Minigolfe“. É com muito prazer que vemos o aparecimento de novas iniciativas que promovam e incentivem a prática desportiva entre os mais novos.

Decidimos assim conversar com o Diretor da Escola José Estevão que prontamente aceitou o nosso convite.

Como surgiu a ideia de levar o minigolfe para a Escola José Estevão? É algo que já era pensado no passado?
A ideia surgiu após algumas conversas havidas com sr. Victor Condeço, diretor do Clube Minigolfe da Costa Nova, na sequência da abertura do Agrupamento à comunidade educativa alargada.

De que forma a Lusogolfe e o Minigolfe da Costa Nova foram importantes para que esta ideia pudesse avançar?
O Minigolfe da Costa Nova e a Lusogolfe foram e estão a ser parceiros entusiastas, disponíveis, abertos à ideia e facilitadores da sua concretização.

Sente que esta parceria é uma mais valia para os alunos? 
Todas as iniciativas que fomentem o gosto por novas aprendizagens, que motivem os alunos para enfrentarem novos desafios, que lhes propiciem novos motivos para praticarem exercício físico mantendo-os longe doutras realidades não saudáveis são sempre bem vindas e constituem mais-valias para o Agrupamento.

Em que medida pode o minigolfe contribuir para um ambiente escolar positivo?
Para além do que mencionei na resposta dada à questão anterior consideramos que o minigolfe tem fomentado o convívio entre alunos da mesma turma e entre turmas; tem permitido que os alunos com NEECP também experienciem novas situações de exercício dentro da Escola; tem incentivado também que os alunos se mantenham no espaço escolar mais tempo na sua hora de almoço e  para além do horário das aulas.

Como tem sido a adesão por parte dos alunos a esta nova atividade?
Os alunos têm tido a melhor adesão, têm sido frequentadores assíduos, entusiasmados e muito muito participativos.

Como reagiram os professores ao saber que a escola iria receber minigolfe no seu espaço? Tem recebido muitos comentários?
As reações variaram entre a curiosidade, o experimentar e o acompanhar alguns alunos ao mesmo. Os comentários são favoráveis.

A escola irá aproveitar a presença do minigolfe no seu recinto escolar para o integrar em algum novo projeto? Se sim, poderia partilhar connosco de que forma como o minigolfe será integrado?
Neste momento estamos já a trabalhar com um conjunto de alunos e de professores no sentido de avançarmos com um projeto inovador no âmbito do mini golfe adaptado para cegos e amblíopes e estamos certos que será um projeto muito enriquecedor, inovador e motivador.

Para terminar, e na sua opinião, outras escolas deveriam seguir o exemplo da Escola José Estevão, implementando o minigolfe no seu recinto escolar, como atividade extra para os alunos, e até mesmo na integração com certas disciplinas?Essa é de facto a nossa opinião indubitavelmente.